Política G1 - Política

Ala do PT vê erro em escolha de Pimenta como autoridade no RS; preferência era por nome "neutro"

.

Por André Miranda

15/05/2024 às 08:48:24 - Atualizado há
Integrantes do partido ouvidos pelo blog avaliam que as pretensões políticas de Paulo Pimenta no Rio Grande do Sul podem acirrar a polarização com Leite. O ministro da Comunicação Social, Paulo Pimenta

Reprodução/TV Globbo

A escolha do Lula (PT) pelo nome de Paulo Pimenta (PT) para comandar as ações federais na reconstrução do estado do Rio Grande do Sul foi criticada por integrantes do partido nos bastidores.

A preocupação é que a nomeação termine de vez por polarizar e politizar a situação no Rio Grande do Sul em um momento em que o país pede união e reconstrução - lema do governo federal.

Nas palavras de um petista da cúpula do partido, Pimenta é "o homem errado na hora errada para o RS" porque é pré-candidato ao governo do Estado e também ventilado para o Senado.

O temor é que ele transforme as ações no Estado em vitrine eleitoral.

Pimenta é gaúcho e deputado federal do PT eleito pelo estado. Ele deixa o cargo de ministro-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República para assumir a nova função no governo.

Paulo Pimenta e governador Eduardo Leite

Divulgação/Governo RS

Petistas ouvidos pelo blog afirmam que seria melhor um nome "neutro", como Geraldo Alckmin, que já foi governador, tem experiência e não tem pretensões políticas no Estado- além de ter autoridade por ser vice-presidente.

Nos bastidores, petistas mais pragmáticos têm avaliado que a reação à crise no Rio Grande do Sul não permite erros do governo federal principalmente por causa do ambiente de radicalização que se instala com fake news e críticas antigovernamentais. E que o governo deve ajustar a comunicação.

Na manhã desta quarta-feira (15), Pimenta divulgou um vídeo na rede social 'X' falando sobre a situação do Rio Grande do Sul e o trabalho que pretende desenvolver.

"Reafirmar a nossa disposição de colaborar, de contribuir com o governo do estado, com as prefeituras, com a sociedade gaúcha nesse momento dramático que vive o nosso estado. Vai exigir de todos nós um imenso esforço de união e de reconstrução", disse.

Ele volta ao Rio Grande do Sul nesta quarta, ao lado do presidente Lula. O blog procurou Paulo Pimenta, que não retornou até a publicação dessa reportagem.

LEIA TAMBÉM:

Lula escolhe Paulo Pimenta para comandar ações federais no Rio Grande do Sul

Fake news que prejudicam atuação de forças públicas no RS são foco de investigações da PF, diz ministro Paulo Pimenta

Autoridade federal

Ministro confirma 'autoridade federal' até o fim da calamidade no Rio Grande do Sul

Em uma reunião ministerial desta segunda-feira (13), Lula sinalizou aos ministros que pretendia anunciar a criação de uma autoridade federal no Rio Grande do Sul. O objetivo é ter um coordenador do governo federal na ajuda aos trabalhos de reconstrução do estado, representando o presidente nesse processo.

Além da criação da autoridade federal, Lula anunciará nesta quarta-feira (15) medidas de auxílio direto aos gaúchos afetados pela tragédia.

Entre elas, uma linha de crédito para pessoas físicas com a União como garantidora e também uma espécie de "voucher" pago em uma parcela para ajudar a população que perdeu tudo a recomprar os bens que perdeu.
Comunicar erro

Comentários Comunicar erro

O Jornal

© 2024 Copyrigth 2023 - O JORNAL, todos os direitos reservados.
Avenida 9 nº 625 - Sala 8 - Centro - Rio Claro - SP

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

O Jornal