Política G1 - Política

Lula embarca para o Egito, primeiro destino internacional de 2024

Lula também irá à Etiópia para participar da cúpula de líderes da União Africana.

Por André Miranda

13/02/2024 às 15:27:28 - Atualizado h√°
Lula também irá à Etiópia para participar da cúpula de líderes da União Africana. Conflito na Faixa de Gaza e ações de combate à fome estão na pauta da viagem. Avião presidencial decola para viagens ao Egito e Etiópia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embarcou na tarde desta terça-feira (13) para o Cairo, capital do Egito, onde terá reuniões de trabalho com o presidente do país africano, Abdul Fatah Khalil Al-Sisi.

Lula escolheu a África como destino de sua primeira viagem internacional de 2024. Após os compromissos no Egito, o presidente terá agendas de sexta-feira (16) a domingo (18) na Etiópia, que sedia a cúpula de chefes de estado e de governo da União Africana, que reúne 55 nações da região.

O Brasil tende a reforçar sua relação com Egito e Etiópia, já que os países estão entre os novos integrantes do Brics. Até o ano passado, o grupo que reúne economias emergentes era composto por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul.

Lula, que faz sua terceira viagem à África no atual governo, retomou a estratégia dos mandatos anteriores de reforçar a relação com países da região e de se apresentar como um dos líderes do chamado Sul Global nas negociações com nações e blocos mais ricos.

Guerra na Faixa de Gaza

Lula desembarca no Cairo nesta quarta-feira (14) e terá uma agenda particular. O presidente planeja uma visita às pir√Ęmides de Gizé e ao museu nacional.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, Lula faz sua segunda visita oficial ao Egito. A primeira foi em 2003, no primeiro ano do primeiro mandato do petista como presidente.

A viagem deste ano também ocorre no contexto do centenário das relações diplomáticas entre Brasil e Egito. Lula terá reuniões e um almoço com o presidente Abdul Fatah Khalil Al-Sisi na quinta-feira (15), com a expectativa da assinatura de acordos bilaterais nas áreas de bioenergia e ciência, tecnologia e inovação.

Também na quinta, Lula irá à Liga dos Estados Árabes para uma audiência com o secretário-geral da entidade, Ahmed Aboul Gheit. Ele também participará de uma sessão extraordinária do conselho de representantes da liga.

Conforme o Ministério das Relações Exteriores, a guerra entre Israel e o Hamas será um dos tópicos das conversas entre Lula e Al-Sisi. O governo brasileiro manifestou "grande preocupação" com o anúncio recente de que Israel prepara uma ofensiva terrestre em Rafah, cidade que fica na fronteira com o Egito.

Os governos do Brasil e do Egito se aproximaram durante as negociações para retirar brasileiros da Faixa de Gaza. O Egito tem fronteira terrestre com Gaza e se tornou ponto de passagem para os repatriados em razão do conflito armado no Oriente Médio.

Lula, que defende a existência de um Estado para israelenses e outro para palestinos, tem criticado o ataque terrorista do Hamas, porém também se opõe ao tom da resposta de Israel, considerado exagerado pelo presidente brasileiro.

No Egito, o governo brasileiro também espera tratar da relação comercial, com a expectativa de que o país aprove nos próximos meses novos abatedouros e frigoríficos no Brasil para exportação de carne bovina. Em 2023, o Egito o diversificou as compras do Brasil e passou a importar peixes e derivados, carne de aves, algodão, gelatina e colágeno.

Cúpula da União Africana

Lula tem previsão de agendas de sexta-feira a domingo na capital da Etiópia, Adis Abeba. O presidente participará como convidado da 37¬™ Cúpula de Chefes de Estado e Governo da União Africana.

A entidade formada por 55 países passou a integrar o G20, grupo presidido neste ano pelo Brasil. Lula era um dos defensores da entrada da União Africana no bloco, que já contava com as 19 maiores economias do mundo, mais a União Europeia.

Lula deve aproveitar o encontro, com a presença de dezenas de chefes de Estado e de governo, para ter reuniões bilaterais com líderes de países da região.

Segundo o blog do jornalista Valdo Cruz, colunista do g1, Lula também quer aproveitar o evento para avançar nas negociação que visam criar uma Aliança Global contra a Fome e a Pobreza. O tema é uma das prioridades do Brasil à frente do G20.
Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

O Jornal

© 2024 Copyrigth 2023 - O JORNAL, todos os direitos reservados.
Avenida 9 nº 625 - Sala 8 - Centro - Rio Claro - SP

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

O Jornal