Pol√≠cia Estado de São Paulo

Governo de SP amplia estrutura para atender mulheres no Carnaval

Delegacias reforçam o acolhimento com salas de atendimento para v√≠timas de viol√™ncia dom√©stica e crimes sexuais.

Por Redação

07/02/2024 às 10:45:06 - Atualizado h√°
Foto: Governo do Estado de São Paulo.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) ampliou o atendimento nas delegacias de plantão e reforçou os recursos humanos para dar suporte e acolhimento às vítimas de viol√™ncia doméstica e crimes sexuais no Carnaval deste ano.

O Estado de São Paulo j√° conta com 11 Delegacias de Defesa da Mulher (DDM) funcionando ininterruptamente, mesmo durante o período de festas. Na capital paulista, são sete unidades, e quatro no interior e litoral: Barueri, Sorocaba, Santos e Campinas.

Em outros 77 municípios, a Polícia Civil conta com as salas DDM funcionando 24 horas, um espaço instalado dentro dos plantões policiais onde o atendimento é feito por videoconfer√™ncia exclusivamente por equipes especializadas. Nas demais cidades do Estado (63) em que h√° plantão, o acolhimento é feito pelos policiais em serviço, de modo que as mulheres vítimas de crimes não fiquem desassistidas.

No período de Carnaval, todas as delegacias de polícia recebem reforço de recursos humanos. O serviço j√° foi implantado no pré-Carnaval, no último fim de semana. Ao todo, 6 mil policiais civis foram escalados para atuarem durante o período e continuarão desse modo até o término das festas.

O combate aos crimes de viol√™ncia contra mulher é prioridade da SSP, que desde o início da atual gestão desenvolve ações para evitar novos casos de viol√™ncia.

A pasta trabalha continuamente para incentivar o registro por meio de campanhas que ressaltam os canais pelos quais as mulheres possam procurar a polícia, diminuindo assim as subnotificações.

A intenção da SSP é ampliar o número de DDMs abertas 24 horas até o final deste ano para que todas as regionais do Estado tenham uma unidade funcionando ininterruptamente. Para isso, est√° investindo na contratação de policiais para ocupar esses postos.

"Esse é um compromisso que temos para ampliar a proteção das mulheres e, ao mesmo tempo, incentivar as denúncias para que a Polícia Civil possa investigar cada caso", ressaltou o secret√°rio da SSP, Guilherme Derrite.

PM monta tenda para atender casos de importunação sexual durante as festas

Outra medida adotada para proteger as vítimas de crimes sexuais que irão aproveitar os dias de Carnaval são as tendas para acolhimento, montadas na capital paulista, na região dos megablocos. A iniciativa estreou no s√°bado (3).

As tendas ficarão disponíveis durante todos os dias de folia, com a presença de policiais militares mulheres que foram capacitadas para oferecer suporte e devido acolhimento às vítimas de crimes.

"A abordagem é a mais sensível possível, por causa da situação que não é f√°cil para a vítima. Vamos conversar sobre o que aconteceu e verificar a situação para prosseguir com a ocorr√™ncia", explica a respons√°vel pelo policiamento no Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital, capitão Daniella Okada. A região é um dos circuitos dos megablocos, concentrando milhares de pessoas durante os oito dias de Carnaval.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo
Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

O Jornal

© 2024 Copyrigth 2023 - O JORNAL, todos os direitos reservados.
Avenida 9 nº 625 - Sala 8 - Centro - Rio Claro - SP

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

O Jornal